Os Infiéis

letras_leya
13
Letras

Os Infiéis

A secreta viagem de cinco portugueses pelo fundo dos mares e dos tempos em busca de um futuro.

Este romance narra a aventura de um grupo de navegadores que, ousando ser infiéis aos poderes estabelecidos, empreendem uma secreta e fantástica expedição ao fundo dos oceanos (depois de dominada a sua superfície), ao fundo de Portugal, das águas iniciais de Portugal – para, desfeito o fascínio da CE, ele poder voltar a encontrar-se.
A regressão civilizacional que hoje se observa, com crescente perda de autonomia e energia (comparável à provocada pela Inquisição), está a fazer voltar atenções crescentes para a nossa identidade, cuja assunção se torna decisiva na sobrevivência e independência, na afirmação e dignificação do País. Daí a actualidade de Os Infiéis, metáfora de rupturas irreversíveis – porque salvíficas.

Fernando Dacosta nascido em Angola é romancista, dramaturgo, conferencista e jornalista. Fixado em Lisboa, cursa Letras e inicia-se no jornalismo e na literatura. Integrou as redacções de Flama, Diário de Lisboa, Diário de Notícias, O Jornal, Público e Visão. Tem mais de 25 obras publicadas entre as quais se destacam a peça Um jipe em segunda mão, sobre a guerra colonial (Prémio de Teatro da RTP, da Associação Portuguesa de Críticos, da Casa da Imprensa), o romance O Viúvo (Grande Prémio Círculo de Leitores-Ler), as narrativas Moçambique, todo o sofrimento do mundo (prémios Gazeta e Fernando Pessoa), Os Retornados mudaram Portugal (Prémio Clube Português de Imprensa), Máscaras de Salazar e Os Mal-Amados, e o álbum Salazar: Fotobiografia. Em 1995 foi agraciado com a Ordem do Infante D. Henrique e, em 2013, eleito sócio-correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.

Ler mais
Ano de Edição / Impressão / 2007

Dimensões / 209 x 11 x 139 mm
ISBN / 9789724609409
Editora / CASA DAS LETRAS
Galeria
Autor
Nascido em Luanda, de onde foi em criança para o Alto-Douro, Fernando Dacosta fixou-se depois em Lisboa iniciando-se no jornalismo e na literatura. Integrou redacções de órgãos de comunicação como Flama, Diário de Lisboa, Diário de Notícias, O Jornal, Público, Visão. 
Foi director dos Cadernos de Reportagem. Tem mais de 25 obras publicadas entre as quais se destacam a peça Um Jipe em Segunda Mão, sobre a guerra colonial (Grande Prémio de Teatro RTP e prémio da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro), os romances O Viúvo (Grande Prémio Círculo de Leitores/Ler), Os Infiéis, as narrativas Moçambique, Todo o Sofrimento do Mundo (prémios Gazeta e Fernando Pessoa), Máscaras de Salazar, Os Retornados Mudaram Portugal (Prémio Clube Português de Imprensa), O Botequim da Liberdade e Viagens Pagãs.
Em 1995, recebeu a Ordem do Infante D. Henrique e, em 2013, eleito sócio-correspondente da Academia das Ciências, Secção de Letras, de Lisboa.
Ofereça livros perfeitos
Ofereça livros perfeitos Fale-nos sobre a pessoa a quem quer oferecer livros.
O resto é por nossa conta.
Ofereça livros perfeitos