JOSÉ BOUZA SERRANO

José de Bouza Serrano nasceu em Lisboa a 20 de Julho de 1950. Licenciado em Direito, ingressou na carreira diplomática em 1978 e esteve colocado nas embaixadas de Madrid, Bruxelas, Santa Sé, Ordem Soberana e Militar de Malta, Copenhaga e Haia, nas duas últimas como embaixador. Foi chefe do Protocolo do Estado e inspector-geral da Inspecção-geral Diplomática e Consular do Ministério dos Negócios Estrangeiros, funções em que se reformou em 2020. Entre outros cargos, foi adjunto dos secretários de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação e Desenvolvimento, do ministro dos Negócios Estrangeiros, chefe de gabinete do secretário de Estado da Cultura, vice-presidente do Instituto Camões e assessor do primeiro-ministro. Foi agraciado com numerosas condecorações nacionais e estrangeiras, entre as quais as grã-cruzes das Ordens do Infante D. Henrique e do Mérito, de Portugal; de Dannebrog, da Dinamarca; de Orange-Nassau, dos Países Baixos; de São Gregório Magno, da Santa Sé; da Coroa do Carvalho, do Luxemburgo; de Graça e Devoção da Ordem Soberana e Militar de Malta; comendas de Isabel a Católica e Mérito Civil, de Espanha; cavaleiro de Santo Olavo, da Noruega, entre outras. É académico honorário da Academia Portuguesa da História.
Ler mais Ler menos

JOSÉ BOUZA SERRANO

Biografia

José de Bouza Serrano nasceu em Lisboa a 20 de Julho de 1950. Licenciado em Direito, ingressou na carreira diplomática em 1978 e esteve colocado nas embaixadas de Madrid, Bruxelas, Santa Sé, Ordem Soberana e Militar de Malta, Copenhaga e Haia, nas duas últimas como embaixador. Foi chefe do Protocolo do Estado e inspector-geral da Inspecção-geral Diplomática e Consular do Ministério dos Negócios Estrangeiros, funções em que se reformou em 2020. Entre outros cargos, foi adjunto dos secretários de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação e Desenvolvimento, do ministro dos Negócios Estrangeiros, chefe de gabinete do secretário de Estado da Cultura, vice-presidente do Instituto Camões e assessor do primeiro-ministro. Foi agraciado com numerosas condecorações nacionais e estrangeiras, entre as quais as grã-cruzes das Ordens do Infante D. Henrique e do Mérito, de Portugal; de Dannebrog, da Dinamarca; de Orange-Nassau, dos Países Baixos; de São Gregório Magno, da Santa Sé; da Coroa do Carvalho, do Luxemburgo; de Graça e Devoção da Ordem Soberana e Militar de Malta; comendas de Isabel a Católica e Mérito Civil, de Espanha; cavaleiro de Santo Olavo, da Noruega, entre outras. É académico honorário da Academia Portuguesa da História.
Ler mais Ler menos