Todos os Poemas São de Amor - eBook

Promo
20%

Todos os Poemas São de Amor - eBook

«[...] ao lado de alguns dos mais belos poemas de amor do nosso tempo, em Manuel Alegre encontramos frequentemente profundas meditações sobre o sentido da vida, do destino e da morte, a fragilidade e a precariedade da existência, as vivências dramáticas do exílio e da saudade, a emigração intelectual na linha da Lusitânia do Bairro Latino de António Nobre... Mas não esqueçamos também os poema em que a caça e/ou a pesca são tantas outras metáforas da realização do trabalho poético e da busca do lugar para a palavra poética no seu entrosamento com a vida e a natureza. Nas suas prosódias de subtis variações rítmicas e rimáticas, de vasto fôlego ou de delicada inspiração, recordarei ainda, muito rapidamente, as inflexões dramáticas que Manuel Alegre recupera da grande poesia grega de Homero a Kavafis, as inflexões épicas e líricas que permitem a recuperação de tantos acentos genuinamente camonianos na sua poesia de amor, as saborosas combinações de poesia cultivada e de poesia popular que encontramos nas redondilhas de muitas das suas trovas.» VASCO GRAÇA MOURA (in texto de apresentação de A Sombra)
Ler mais
eBook
€ 7,99
PVP   € 9,99
Poupe € 2,00 (20%) Comprar

Ano de Edição / Impressão / 2018
Formato / EPUB
ISBN / 9789722065276
Editora / DOM QUIXOTE
Autor
ALEGRE, MANUEL
Manuel Alegre de Melo Duarte nasceu a 12 de Maio de 1936, em Águeda. Estudou em Lisboa, no Porto e na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.
Em 1961 é mobilizado para Angola. Preso pela PIDE, passa seis meses na Fortaleza de S. Paulo, em Luanda, onde escreve grande parte dos poemas do seu primeiro livro, Praça da Canção. Dirigente histórico do Partido Socialista desde 1974, foi vicepresidente da Assembleia da República de 1995 a 2009 e membro do Conselho de Estado.
Foram-lhe atribuídos os mais distintos prémios literários: Grande Prémio de Poesia da APE-CTT, Prémio da Crítica Literária da AICL, Prémio Fernando Namora, Prémio Pessoa, em 1999. O seu livro de poemas Doze Naus foi distinguido com o Prémio Dom Dinis.
Em 2016 recebeu o Prémio de Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores e o Prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores.