Sinopse
«As memórias do passado distante ou do presente imediato, a sabedoria e as dores do amadurecimento, a indignação da cidadã e os encontros e desencontros do amor e do sexo são a matéria-prima de Entre ossos e a escrita. Nas crônicas aqui reunidas, Maitê Proença mostra em que nível se apossou completamente do texto como uma forma de expressão - o que é nada fácil para uma atriz consagrada, acostumada a trabalhar e a viver para o texto dos outros. Escrever é, tanto quanto interpretar, expor-se. Ciente disso, Maitê tempera as crônicas com um elemento que explica fundamentalmente seu sucesso: a sinceridade. O que não transforma a escrita num exercício de confissão, muito pelo contrário. Impregnada de humor e ironia, que espantam a pieguice, ela mostra que a peculiar sinceridade do escritor envolve a fidelidade a impulsos e emoções e, também, a habilidade em mentir, seduzir. Tudo o que se lê aqui é, assim, verdade e mentira: a família, as viagens, o 11 de setembro da vida afetiva, o momento em que o inconsciente toma a frente e desmonta as resistências longamente cultivadas, a lembrança de uma grande atriz... O que importa é a cumplicidade que, pouco a pouco, se estabelece entre autora e leitor.»
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789895551453
  • Editora: OFICINA DO LIVRO
  • Ano de Edição / Impressão: 2007
  • Dimensões: 230 x 150 x 14 mm
  • Páginas: 4