Jacinta

A Profecia

Jacinta

A Profecia
A história de uma criança guiada pela fé.

Jacinta tem sete anos, é pastora como o irmão, Francisco, e a prima Lúcia. Dos três, é a mais nova, a mais irrequieta, a mais feliz, doce e também caprichosa. Dança para alegrar os dias, os dela e os dos que a rodeiam. Entre o forte caráter e a alegria contagiante, esconde-se uma força maior do que ela. Mas que ainda é segredo.
Naquele dia 13, ao sair para o pastoreio, como era habitual, a criança estava longe de saber o que iria acontecer. Ali, na Cova da Iria, onde tantas vezes brincava, vê, pela primeira vez, Nossa Senhora. A vida desta criança será, a partir daquele momento, diferente, tocada pelo transcendente. A menina dos olhos doces vê os seus sentidos apurarem, sente que aquela senhora, tão bonita, lhe vai mostrar um novo caminho. O da fé e do amor a Deus.
Jacinta – A Profecia não é só a biografia de um dos três videntes de Fátima, indo além dos factos contados ao longo dos tempos. Reconstrói os ambientes, devolve-nos à memória a vida num país rural, leva-nos numa viagem através da capacidade humana de resistir, sobreviver em nome da fé.
Jacinta Marto ofereceu o seu sofrimento pela salvação dos pecadores e deixou-nos um exemplo de bondade, humildade e amor. Manuel Arouca reconstrói esta história, de uma forma profundamente humana, para que nunca nos esqueçamos disso.
Ler mais
eBook
€ 11,99
Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2016
Número Páginas / 256

Dimensões / 235 x 18 x 157 mm
ISBN / 9789897414305
Editora / OFICINA DO LIVRO
Autor
Manuel Arouca nasceu em 1955, em Moçambique. Aos sete anos, mudou-se para Portugal.
É licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa, mas optou pela escrita de livros, guiões para televisão e produção de documentários. É escritor, guionista e produtor. Em 1984, editou o seu primeiro romance Filhos da Costa do Sol, considerado um dos mais importantes best-sellers da literatura portuguesa.
Assinou e produziu, em 1992, um documentário sobre a vida de Eusébio que se revelou um sucesso, tendo sido exibido várias vezes na RTP, com excelentes audiências, e em várias estações televisivas do mundo.  
No ano de 2000, escreveu a novela Jardins Proibidos, que revolucionou a ficção televisiva nacional, e catorze anos depois regressou com a sequela deste enorme sucesso. Em 2005, publicou o romance Deixei o meu coração em África.
Escreveu mais de quinze livros, dez telenovelas, cinco séries televisivas e quatro documentários. O último dos seus trabalhos, sobre a devoção a Nossa Senhora de Fátima no Mundo, foi elogiado pelo Papa Francisco.