Sinopse
Autora vencedora do Grande Prémio de Romance e Novela APE em 2013 e do Livro do Ano SPA em 2017 A História não se escreve apenas nos gabinetes dos ministros, nos palácios presidenciais ou nos campos de batalha, muitas vezes decide-se nas salas de tribunal. A História de Portugal e do Mundo está recheada de julgamentos cujos impactos duram até hoje. Muitos tribunais derrubaram governos, findaram dinastias, perseguiram pensadores, acusaram revolucionários, calaram cientistas. Sempre ao sabor das políticas do momento, dos interesses dos poderosos, do medo do povo revoltoso, e, por vezes, até em nome de uma verdadeira justiça. Ana Margarida de Carvalho, na sua primeira incursão na não-ficção, e num estilo cativante e assente numa rigorosa pesquisa, traça uma panorâmica sobre esses julgamentos que, pela sua originalidade, barbaridade, injustiça gritante ou mediatismo, deixaram uma marca que jamais se apagará das cronologias históricas. Justiça frouxa e impotente, tirânica ou inclemente, contestada o mesmo injusta. Prepare-se para mudar a sua maneira de ver os tribunais e essa noção sagrada de um Estado de Direito: a justiça.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789898892942
  • Editora: DESASSOSSEGO
O autor
Ana Margarida de Carvalho nasceu em Lisboa, onde se licenciou em Direito pela Universidade de Lisboa.

O seu primeiro romance Que Importa a Fúria do Mar venceu por unanimidade o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB em 2013 e foi finalista de muitos dos principais prémios literários referentes à data de publicação.
As suas reportagens valeram-lhe uma dezena de distinções, entre as quais o Prémio Revelação Gazeta, do Clube de Jornalistas de Lisboa, e o Prémio Nacional Alexandre Herculano, do Clube de Jornalistas do Porto.

Repórter, cronista, guionista, crítica de cinema, tem contos espalhados por várias publicações e colectâneas, foi prefaciadora da reedição de Alexandra Alpha, de José Cardoso Pires (Relógio d'Água) e é co-autora, com Sérgio Marques, do livro infantil A Arca do É (Teorema).
Ler mais Ler menos