Sinopse
O pai vê histórias em todos os lugares. E o menino escuta-as como se tudo tivesse acontecido ali mesmo ao seu lado. Lá vão eles, todas as manhãs, a espalhar magia pela estrada fora dentro de um camião do lixo. Uma casa, um espelho partido, uma planície e até um sapato velho servem de inspiração para recordar histórias que ficarão para sempre no coração do menino.
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789892353630
  • Editora: ASA
  • Ano de Edição / Impressão: 2022
  • Dimensões: 247 x 246 x 8 mm
  • Páginas: 48

PROMOÇÕES ATIVAS

NATAL - 20% a 50% desconto em TODOS os livros
Os autores
PATRÍCIA FURTADO nasceu em Lisboa em 1977. Aprendeu a ler aos três anos e por volta dos seis já ostentava um belíssimo par de óculos. Passava os intervalos das aulas enterrada em livros e nunca tinha os cadernos em dia porque estavam cheios de rabiscos. Escrevia muitas histórias e planeava vir a ser escritora, mas acabou por se virar para as Belas-Artes. Licenciou-se em Design de Comunicação, trabalhou em design gráfico e web design, primeiro num atelier e, depois, por conta-própria. Foi durante a sua passagem pelo The Lisbon Studio que se virou definitivamente para a ilustração editorial e infantil. Desenhou dezenas de capas, ilustrou pilhas de livros e conviveu com alguns dos seus autores favoritos. Em 2020, escreveu e publicou por fim o seu primeiro livro infanto-juvenil.
Ler mais Ler menos
ROSÁRIO ALÇADA ARAÚJO nasceu em Lisboa, em 1973. Licenciou-se em Direito, mas cedo deixou a vida de jurista, rumo a Londres, onde realizou um mestrado em Sociologia da Comunicação. Foi também aí que se aproximou do mundo da literatura infantil, quer através da frequência de um curso de escrita criativa para crianças, quer pelas suas próprias pesquisas em bibliotecas e livrarias. Em 2002 regressa a Portugal e escreve o primeiro livro para crianças – o qual, em 2003, é recomendado para publicação pelo Prémio Branquinho da Fonseca (Expresso/Gulbenkian). A maioria das suas obras está recomendada pelo Plano Nacional de Leitura. Em 2018, ganhou uma Bolsa de Criação Literária da DGLAB – Ministério da Cultura, ao abrigo da qual escreveu O PAÍS DAS LARANJAS, um romance inspirado no facto histórico que foi a vinda de 5500 crianças austríacas para Portugal após a Segunda Guerra Mundial, no âmbito de um programa da Caritas
Ler mais Ler menos