Sinopse

Pode um escritor amar os seus livros? Pode. E pode um escritor apaixonar-se pelas obras de outros escritores, ao ponto de querer reescrevê-las, adaptá-las, recontá-las... terminá-las? Pode. Foi o que fez Manuel Livrinho de Sousa, que terminou a história de Dona Madalena, um livro que Dom João tinha começado a escrever antes de desaparecer no campo de batalha e ter ficado 21 anos sem dar notícias. Quando este, na pele de Romeiro, finalmente regressa para as páginas da sua Madalena e descobre que ela tem um livro infantil da autoria de outro escritor, decide desaparecer para sempre. Mas também o outro autor decide mudar de vida e transformar-se no Frei Livrinho de Sousa.


Sara Rodrigues sonhava ser escritora e mudar o mundo, mas chegou aos 36 com a sensação de que tinha escrito muito mais do que mudado fosse o que fosse. Formada em Ciências da Comunicação, encheu o currículo de novelas, séries e livros que escreveu para todos os públicos e idades. Ghostwriter de algumas editoras, criou ainda, com Ana Tavares, o Livro da Minha Vida, onde escreveu mais de duas centenas de biografias personalizadas. É mãe de 4 filhos e correu escolas de todo o país para despertar a criatividade nos mais novos. Escritora já era, faltava-lhe mudar o mundo… E se o mundo puder mudar, um bocadinho que seja, através daquilo que escreve?

Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789892316307
  • Editora: ASA
  • Ano de Edição / Impressão: 2011
  • Dimensões: 266 x 195 x 10 mm
  • Páginas: 80
Os autores
Sara Rodrigues sonhava ser escritora e mudar o mundo, mas chegou aos 36 com a sensação de que tinha escrito muito mais do que mudado fosse o que fosse. Formada em Ciências da Comunicação, encheu o currículo de novelas, séries e livros que escreveu para todos os públicos e idades. Ghostwriter de algumas editoras, criou ainda, com Ana Tavares, o Livro da Minha Vida, onde escreveu mais de duas centenas de biografias personalizadas. É mãe de 4 filhos e correu escolas de todo o país para despertar a criatividade nos mais novos. Escritora já era, faltava-lhe mudar o mundo… E se o mundo puder mudar, um bocadinho que seja, através daquilo que escreve?
Ler mais Ler menos