D. Sebastião e o Vidente

D. Sebastião e o Vidente

O primeiro grande romance histórico da autora, passados 10 anos, com edição revista e melhorada.

D. Sebastião e o Vidente narra a história do décimo sexto rei de Portugal, o Desejado, desde o seu nascimento, em 1554, até ao seu fulgurante ocaso, nas planícies de Alcácer Quibir, em 1578.
Encarnando as esperanças da nação, D. Sebastião é, todavia, um órfão privado de afectos, criado e educado por velhos, como a avó, a rainha D. Catarina, e o tio, o cardeal D. Henrique.
Aclamado rei aos três anos, vai crescer, caprichoso e atormentado pelos seus traumas e complexos de adolescente, sublimados nos sonhos de glória de mancebo visionário.
Senhor de um poder absoluto (alimentado pela corrupção dos cortesãos e dos políticos), assume-se como o Capitão de Deus, numa cruzada contra os mouros, que vai conduzir Portugal ao desastre, profetizado pelas visões de Miguel Leitão de Andrada, um fidalgo de Pedrógão Grande, com fumos de vidente, cuja vida se entrelaça com
a do rei, num binómio de idealismo-materialismo posteriormente imortalizado em D. Quixote e Sancho Pança.
O Desejado, graças à sua personalidade problemática e fascinante, fez-se mito (o Sebastianismo), amado e odiado ao longo dos séculos, tendo o desastre de Alcácer Quibir deixado no esquecimento a melhor parte do seu reinado: as reformas políticas, administrativas e militares.
Ler mais
Ano de Edição / Impressão / 2016
Número Páginas / 692

Dimensões / 235 x 46 x 157 mm
ISBN / 9789897414343
Editora / CASA DAS LETRAS
Promoções Ativas: Oferta de portes CTT48
Autor
Deana Barroqueiro nasceu nos Estados Unidos da América, em 1945. Filha de emigrantes, atribui à sua ascendência murtoseira e lisboeta, assim como à longa viagem de transatlântico, de Nova Iorque para Lisboa, aos dois anos, a génese da sua paixão pelos Descobrimentos Portugueses e seus protagonistas.
Inicia a sua actividade como autora de romance histórico com os sete volumes da colecção Cruzeiro do Sul (2002-2004). Publica Contos Eróticos do Velho Testamento (2003), traduzido e editado em Espanha, Itália e Brasil, e Novos Contos Eróticos do Velho Testamento (2004), a que se seguem os romances D. Sebastião e o Vidente (1ª edição, 2006), vencedor do Prémio Máxima de Literatura 2007 (Prémio Especial do Júri), O Navegador da Passagem (2008), O Espião de D. João II (nova edição revista, 2015), Tentação da Serpente (reedição dos Contos, 2011) e O Corsário dos Sete Mares – Fernão Mendes Pinto (2012).