A Morte do Diabo

Fragmentos de uma Opereta
letras_leya
17
Letras

A Morte do Diabo

Fragmentos de uma Opereta

Composta em 1869, A Morte do Diabo, conhecida apenas por referências em textos dispersos dos seus libretistas Eça de Queirós e Jaime Batalha Reis, esteve perdida durante 120 anos. Foi descoberta no espólio do autor da música, Augusto Machado, na Biblioteca Nacional, numa partitura sem qualquer menção ao título nem aos autores. É esta a opereta inédita que agora se apresenta, com estudos de Irene Fialho (que a reencontrou), Mário Vieira de Carvalho e José Brandão. A Morte do Diabo mostra a expressão humorística dos seus autores, sobretudo de Eça de Queirós, numa faceta pouco conhecida, o verso cómico.


Eça de Queirós (1845-1900) fez estudos preparatórios no Porto, onde teve como professor Ramalho Ortigão e formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Viveu em Évora onde dirigiu o jornal da oposição O Distrito de Évora. Em 1871, participa nas Conferências do Casino. Em 1872 ingressou na carreira diplomática, tendo sido nomeado cônsul em Havana. Em 1874 foi transferido para Newcastle e mais tarde para Bristol. Em 1888 foi colocado em Paris, onde viveu até à sua morte, a 16 de Agosto de 1900.

Ler mais
€ 16,90
Na compra do livro leve também o eBook por apenas € 2,49
Comprar

eBook
€ 11,99
Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2013
Número Páginas / 192

Dimensões / 235 x 10 x 158 mm
ISBN / 9789722126212
Editora / CAMINHO