Sinopse
Muitas Vozes reúne toda a poesia de Ferreira Gullar, um dos mais conceituados escritores do século XX brasileiro. «Celebrado por Vinicius de Moraes como o "último grande poeta brasileiro", Ferreira Gullar tornou-se uma figura imprescindível no debate sobre poesia, arte, política e cultura. Ao combinar as memórias de infância em São Luís do Maranhão, a curiosidade em experimentar a linguagem e uma profunda inquietação com as questões sociais do país, os seus versos tornaram-se uma referência incontornável para gerações de leitores e escritores.» Com posfácios de Antonio Carlos Secchin e Antonio Cicero
Ler mais Ler menos

Detalhes

  • ISBN: 9789722730006
  • Editora: IMPRENSA NAC. CASA DA MOEDA
O autor
Ferreira Gullar (1930-2016) dizia ser um «bicho de muitas cabeças». Poeta, crítico de arte, tradutor e ensaísta, nasceu em 10 de setembro de 1930, em São Luís do Maranhão, e foi batizado José de Ribamar Ferreira. Publicou o seu primeiro livro de poesia, Um Pouco Acima do Chão, aos 19 anos. Dois anos depois, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde viveu até ao fim da vida.
Colaborou em jornais e revistas. Nos anos 1960, dedicou-se também à dramaturgia. Entre 1971 e 1977, durante a ditadura militar, viveu no exílio. Nessa temporada fora do país, escreveu o Poema Sujo, considerado um dos pontos mais altos da literatura brasileira. Também publicou outros títulos importantes de poesia, como A Luta Corporal, Dentro da Noite Veloz, Barulhos e Muitas Vozes. Entre os seus ensaios mais conhecidos estão Vanguarda e Subdesenvolvimento e Argumentação Contra a Morte da Arte.
Recebeu, em 2010, o Prémio Camões pelo conjunto da sua obra. Em casa, no bairro de Copacabana, estava sempre acompanhado de novos bichos, criados com papel, tesoura, cola e colorida imaginação.
Ler mais Ler menos