1640

O Poeta, a Professa, o Prosador e o Pregador
Promo
30%
Brinde

1640

O Poeta, a Professa, o Prosador e o Pregador
1640 é um marco fundamental na História de Portugal, o da Restauração da Independência, após 60 anos de domínio espanhol, quando os portugueses se revoltaram e elegeram um rei português, D. João IV. 
O romance surge na sequência do D. Sebastião e o Vidente, depois do trágico fim da monarquia de Avis e anexação de Portugal pela Espanha. A acção decorre entre 1617 e 1667, período riquíssimo em factos, dramas e personagens, que lutam pela sua libertação e sobrevivência, face a uma crise social, económica e política, imposta por Filipe IV/Olivares, coadjuvados por Diogo Soares e Miguel de Vasconcelos, um triunvirato que só terá paralelo na Troika de 2011.
Quatro guias singulares conduzem o leitor nesta viagem ao passado, através dos seus dramas pessoais e colectivos: o poeta proscrito Brás Garcia Mascarenhas, autor da epopeia Viriato Trágico; a professa Violante do Céu, a Décima Musa da poesia barroca, enclausurada no convento; D. Francisco Manuel de Melo, o maior prosador ibérico do século XVII, prisioneiro na Torre; e o Padre António Vieira, o mais brilhante pregador do seu tempo, a contas com a Inquisição.
Ler mais
€ 16,03
PVP   € 22,90
Poupe € 6,87 (30%) Comprar

eBook
€ 12,99
Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2017
Número Páginas / 880

Dimensões / 235 x 56 x 157 mm
ISBN / 9789897418464
Editora / CASA DAS LETRAS
Autor
Deana Barroqueiro nasceu nos Estados Unidos da América, em 1945. Filha de emigrantes, atribui à sua ascendência murtoseira e lisboeta, assim como à longa viagem de transatlântico, de Nova Iorque para Lisboa, aos dois anos, a génese da sua paixão pelos Descobrimentos Portugueses e seus protagonistas.
Inicia a sua actividade como autora de romance histórico com os sete volumes da colecção Cruzeiro do Sul (2002-2004). Publica Contos Eróticos do Velho Testamento (2003), traduzido e editado em Espanha, Itália e Brasil, e Novos Contos Eróticos do Velho Testamento (2004), a que se seguem os romances D. Sebastião e o Vidente (1ª edição, 2006), vencedor do Prémio Máxima de Literatura 2007 (Prémio Especial do Júri), O Navegador da Passagem (2008), O Espião de D. João II (nova edição revista, 2015), Tentação da Serpente (reedição dos Contos, 2011) e O Corsário dos Sete Mares – Fernão Mendes Pinto (2012).