A Paixão Segundo Constança H.

Brinde
letras_leya
16
Letras

A Paixão Segundo Constança H.

Um poderoso romance sobre o universo feminino. Uma história de amor, loucura, traição e morte.

Quando Henrique H. lhe dá a conhecer a sua traição, a paixão de Constança transfigura-se. Em tempos que se desdobram e sobrepõem, chegam-lhe do passado as queixas de uma trisavó sobre o marido todo-poderoso, ao passo que da infância revive com nitidez os momentos mais dolorosos: o abandono pela mãe, sua primeira paixão, quase seguido da trágica morte da avó, fonte única de afecto e segurança. O desejo de vingança vai-se assim alimentando num clima obsessivo de loucura, sangue e morte. Neste romance de culto, tudo se dissolve na paixão omnipresente: o assassínio de Adele na praia deserta, vítima inocente do ataque do cão treinado, o suicídio de Henrique e o internamento e prisão de Constança H. 

Um romance de homenagem à escritora Clarice Lispector, estabelecendo um diálogo com o seu livro A Paixão segundo G. H.
Ler mais
eBook
€ 11,99
Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2018
Número Páginas / 304

Dimensões / 236 x 20 x 157 mm
ISBN / 9789722064613
Editora / DOM QUIXOTE
Promoções Ativas: Oferta de portes CTT48
Autor
HORTA, MARIA TERESA
Maria Teresa Horta nasceu em Lisboa, onde frequentou a Faculdade de Letras. Escritora e jornalista, foi a primeira mulher a exercer funções dirigentes no cineclubismo em Portugal. É conhecida como uma das mais destacadas feministas portuguesas.
Estreou-se na poesia em 1960 a sua obra poética foi coligida em Poesia Reunida (Dom Quixote, 2009), obra que lhe valeu o Prémio Máxima Vida Literária. Em 2012 publicou As Palavras do Corpo – Antologia de Poesia Erótica no ano seguinte, A Dama e o Unicórnio e, em 2016, Anunciações – Prémio Autores SPA / Melhor Livro de Poesia 2017.
É ainda autora dos romances Ambas as Mãos Sobre o Corpo, Ema (Prémio Ficção Revista Mulheres) e Paixão Segundo Constança H., e co-autora com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa, de Novas Cartas Portuguesas. Ao seu romance As Luzes de Leonor, a Marquesa de Alorna, uma sedutora de anjos, poetas e heróis (2011), foram atribuídos os prémios D. Dinis e Máxima de Literatura. 
Poesis é a sua obra mais recente.