Elegia Para Um Americano

letras_leya
5
Letras

Elegia Para Um Americano

"Ao tentarem pôr ordem na casa do pai recém-falecido, Eric e a irmã, Inga, descobrem um bilhete de uma mulher desconhecida. Algo no teor desse bilhete indicia que um segredo do passado continuava a atormentar Lars. Erik vê na solução desse enigma o derradeiro acto de aproximação a um homem que nunca compreendeu, mas tanto a vida dele como a de Inga estão a atravessar fases muito complicadas. Inga, viúva de um escritor famoso, está disposta a tudo para defender a reputação do marido e reaproximar-se da filha, Sonia, terrivelmente marcada pela memória dos atentados do 11 de Setembro. Por seu lado, Erik materializa a sua própria solidão num mantra espontâneo que o embaraça mas em relação ao qual nada pode - «Sinto-me tão só», repete ele, mas poderiam ser todas as personagens desta Elegia a dizê-lo; nova-iorquinos solitários, perdidos no frenesim da grande metrópole, entregues aos seus segredos, memórias e sonhos, incapazes de qualquer acto de reconforto."


Siri Hustvedt, romancista, ensaísta e poeta, nasceu em Northfield, no Minnesota. Filha de um professor de Literatura Escandinava e de uma imigrante norueguesa, tirou o curso de História no St. Olaf College e o doutoramento em Inglês na Universidade de Columbia. Vive em Nova Iorque com o marido, o escritor Paul Auster, e a filha, a cantora e atriz Sophie Auster.

Ler mais
Ano de Edição / Impressão / 2009

Dimensões / 215 x 18 x 140 mm
ISBN / 9789892304793
Editora / ASA
Autor
Romancista, ensaísta e poeta, Siri Hustvedt nasceu em Northfield, no Minnesota. Filha de um professor de Literatura Escandinava e de uma imigrante norueguesa, tirou o curso de História no St. Olaf College e o doutoramento em Inglês na Universidade de Columbia.
Em 2012, foi distinguida com o Prémio Internacional Gabarrón de Pensamento e Humanidades 2012.
Foi homenageada com doutoramentos honoris causa pelas universidades de Oslo, Stendhal-Grenoble e Gutenberg University-Mainz. 
Em 2019, foi-lhe atribuído o Prémio Princesa das Astúrias de Letras.
Em Portugal, estão publicados os seus romances Verão Sem Homens, Aquilo que Eu Amava e O Mundo Ardente.
A sua obra está traduzida para mais de trinta línguas.