Judas

Brinde
letras_leya
19
Letras

Judas

O mundo do jovem Samuel Ash está a entrar em colapso: a namorada abandona-o, os pais declaram falência e ele vê-se obrigado a procurar trabalho, abandonando os estudos na universidade e interrompendo a sua tese de doutoramento – um tratado sobre a figura de Jesus aos olhos dos judeus. Nesse momento de desespero, Samuel encontra refúgio e emprego numa antiga casa de pedra situada num extremo de Jerusalém. Durante algumas horas diárias, a sua função é servir de interlocutor a Gershom Wald, um septuagenário com uma vasta cultura. Mas aí mora também Atalia Abravanel, uma mulher enigmática e sensual. Na aparente rotina da sua nova morada, o tímido Samuel sente uma progressiva agitação causada pelo desejo que Atalia desperta nele, mas também pelos mistérios que o rodeiam: Quem é realmente Atalia? O que a liga a Gershom? Quem é o dono da casa onde vivem? Que histórias escondem aquelas paredes? Ao mesmo tempo, Samuel retoma a pesquisa para a sua tese, e a misteriosa e maldita figura de Judas Iscariote – a suposta encarnação da traição e da maldade – vai absorvendo-o irremediavelmente.

«Uma vez mais, Amos Oz oferece-nos uma obra-prima perfeita e necessária.»
Alberto Manguel
Ler mais
Ano de Edição / Impressão / 2016
Número Páginas / 296

Dimensões / 235 x 20 x 157 mm
ISBN / 9789722058841
Editora / DOM QUIXOTE
Promoções Ativas: Oferta de portes CTT48
Autor
OZ, AMOS
Amos Oz nasceu em Jerusalém, em 1939. Reside atualmente em Arad, onde se dedica à militância a favor da paz entre palestinianos e israelitas, e é professor de literatura na Universidade Ben-Gurion, no deserto do Negev. Escritor e jornalista, é autor de uma vasta obra que inclui romances e ensaios traduzidos em mais de trinta línguas. É, desde 1991, membro da Academia da Língua Hebraica.
Os seus livros têm recebido as mais importantes distinções internacionais, incluindo o Prémio Femina (1988), o Prémio da Paz dos Livreiros Alemães (1992), o Prémio Israel de Literatura (1998), o Prémio Goethe (2005), o Prémio Príncipe das Astúrias (2007) e o Prémio Franz Kafka 2013.