Quotidiano Instável

Crónicas (1968-1972)
Promo
10%

Quotidiano Instável

Crónicas (1968-1972)
Quotidiano Instável é o título da coluna publicada por Maria Teresa Horta no suplemento «Literatura & Arte» do jornal A Capital, entre 1968 e 1972. Inicialmente concebida como um espaço de crónica, a coluna assumiu progressivamente um carácter ficcional, especialmente notório quando lemos as crónicas reunidas num livro como agora acontece. A belíssima prosa poética de Maria Teresa Horta acaba assim por ser lida como uma unidade ficcional, a prenunciar o primeiro romance da escritora, Ambas as Mãos sobre o Corpo, que Eduardo Prado Coelho incensou como uma obra-prima. 
Ler mais
€ 12,51
PVP   € 13,90
Poupe € 1,39 (10%) Comprar

Disponibilidade / Pré-lançamento
Prazo de Entrega / 2 a 3 dias úteis
Novidade / -10% Promoção válida de 2019-09-02 a 2019-12-10
Ano de Edição / Impressão / 2019
Número Páginas / 176

Dimensões / 235 x 12 x 157 mm
ISBN / 9789722067331
Editora / DOM QUIXOTE
Promoções Ativas: Novidades Pré-lançamentos
Autor
HORTA, MARIA TERESA
Maria Teresa Horta nasceu em Lisboa, onde frequentou a Faculdade de Letras. Escritora e jornalista, foi a primeira mulher a exercer funções dirigentes no cineclubismo em Portugal. É conhecida como uma das mais destacadas feministas portuguesas.
Estreou-se na poesia em 1960 a sua obra poética foi coligida em Poesia Reunida (Dom Quixote, 2009), obra que lhe valeu o Prémio Máxima Vida Literária. Em 2012 publicou As Palavras do Corpo – Antologia de Poesia Erótica no ano seguinte, A Dama e o Unicórnio e, em 2016, Anunciações – Prémio Autores SPA / Melhor Livro de Poesia 2017.
É ainda autora dos romances Ambas as Mãos Sobre o Corpo, Ema (Prémio Ficção Revista Mulheres) e Paixão Segundo Constança H., e co-autora com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa, de Novas Cartas Portuguesas. Ao seu romance As Luzes de Leonor, a Marquesa de Alorna, uma sedutora de anjos, poetas e heróis (2011), foram atribuídos os prémios D. Dinis e Máxima de Literatura. 
Poesis é a sua obra mais recente.