Uma Parte Errada de Mim

Uma Parte Errada de Mim

Um testemunho impressionante sobre como, às vezes, é o desvio que nos põe no lugar certo.

Em meia dúzia de meses, Paulo M. Morais ficou sem trabalho, terminou um relacionamento de doze anos e viu-se obrigado a vender a casa. Embora derrotado pelas circunstâncias, queria estar à altura dessa nova etapa de vida e concentrou-se na missão de cuidar da filha pequena e reatar os laços com a avó centenária que o criara. Sobreveio, então, um estranho cansaço, uma exaustão que a médica de família inicialmente atribuiu às pressões de um ano atípico. Podia ser. E, porém, depois de vários sustos e vinte horas nas Urgências do hospital, a verdade veio ao de cima: tinha um linfoma.
Durante o tratamento de oito ciclos de quimioterapia (em que a leitura foi a sua grande companhia), começou a escrever sobre a sua experiência. Mas este livro, embora inclua dados sobre os exames, os internamentos ou os efeitos secundários da medicação, está longe de ser um diário da doença; representa acima de tudo uma revisitação do passado, uma reflexão sobre o valor da vida e a real importância das coisas e das pessoas, o elogio do amor e da paternidade, uma busca contínua das diferentes partes erradas – e certas – que constituem um ser humano que tem de confrontar-se diariamente com o espectro da morte.
Uma Parte Errada de Mim não é, pois, apenas MAIS um testemunho sobre o cancro. É uma reflexão magistral sobre a condição humana, escrita com a beleza e a cadência de um romance no qual se aguarda um final feliz.

Ler mais
€ 13,52
PVP   € 16,90
Poupe € 3,38 (20%) Comprar

eBook
€ 7,19
PVP   € 8,99
Poupe € 1,80 (20%) Comprar
Ano de Edição / Impressão / 2016
Número Páginas / 312

Dimensões / 235 x 19 x 155 mm
ISBN / 9789897415609
Editora / CASA DAS LETRAS
Autor
MORAIS, PAULO M.
Paulo M. Morais nasceu em fevereiro de 1972. Cresceu nos arredores de Lisboa entre futebóis de rua, livros de aventuras e sessões de filmes clássicos.
Licenciou-se em Comunicação Social e trabalhou em revistas profissionais e portais de Internet. Cumpriu um sonho de juventude ao fazer crítica de cinema; depois, pôs uma mochila às costas e deu a volta do mundo. Ao regressar, especializou-se em gastronomia e turismo, foi pai de uma menina e plantou um pessegueiro. Atualmente traduz romances e livros de não-ficção e, nos intervalos, continua a deslumbrar-se com o ofício da escrita.
Em 2013, publicou Revolução Paraíso, romance passado no pós-25 de Abril. Seguiu-se a distopia O Último Poeta (2015) e, em 2016, Uma Parte Errada de Mim, que junta memórias e reflexões sobre a vida ao relato do tratamento de um linfoma. Em 2017, após uma imersão na escola pública da Ponte que resultou no livro Voltemos à Escola, publica Seja Feita a Tua Vontade, finalista do Prémio Leya em 2015.